sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Refugiado

Refém da chuva constante, do vento desagradável, das horas de espera até à partida (Horta - PDL), refugiei-me no Internacional. Sem dúvida um dos mais bonitos cafés dos Açores. A precisar de alguns cuidados, é certo, mas não deixa de ser um espaço único no arquipélago.

2 comentários:

Nuno Barata disse...

O Internacional reabriu?

H. Blayer disse...

Ah pois foi :)