segunda-feira, 20 de junho de 2005

Estratégia Comercial (ou falta dela)

Tenho, ou melhor, tinha por hábito tomar café depois de almoço na Central, mesmo em frente à Matriz de Ponta Delgada.
Hoje dei com a cara na porta e tive ainda tempo para ler alguns dos anúncios colados nas janelas: "Aluga-se".
Muito mal deviam andar as contas da Central para logo agora, em que ter casa cheia era mais do que assegurado, nem que fosse de camones e afins, a empinar canecas de imperial todo o santo dia, encerrar portas.
Não é que o serviço da Central fosse algo por aí além, porque de facto, não era, mas o local é bastante agradável, tendo em conta que só frequentava aquilo durante os dias de trabalho.
Bem, pode ser que alguém alugue o espaço e me sirva café (descafeínado, mais precisamente) brevemente.

4 comentários:

Pedro Garcia disse...

Infelizmente, no caso da famosa "Central de Gelados", o problema não foi de falta de estratégia comercial. Para informação adicional, há algum tempo que os donos do prédio (que incluí tanto a "Central" como o restaurante "Barcarola") deixaram do o explorar directamente e passaram a arrendar o edifício a quem estivesse interessado. Ou seja, quem o explorava até ser afixado tal cartaz (o "Aluga-se") teve a infelicidade de não conseguir manter o negócio devido á elevada renda que é exigida para a exploração do negócio. O aluguer é de cerca de 8500 euros. Isto leva-me á questão de numa economia tão limitada como é nossa na ilha de S.Miguel como pode ser possível qualquer negócio funcionar (por mais lucrativo que seja) quando a renda é irreal e desproporcionada? Ou seja no caso da central, que me cria algum transtorno por estar encerrado, visto ter sido sempre um local de destaque assumido na nossa cidade (e de muito gosto para a minha pessoa para um café) não se discute uma má estratégia comercial (que é um grave problema do nosso comércio tradicional) mas sim exploração comercial.

Unknown disse...

8500 Euros? Estamos no C.C. Colombo? Nas Docas? No Parque das Nações? Já não basta a construção civil inflacionada da forma que está e toda a gente (entenda-se autoridades) a darem cobertura? Que ridículo. Bom, o facto é que perdemos realmente um excelente espaço. É principalmente disso que tenho pena.

Anónimo disse...

NÂO SERVIMOS ÀS MESAS.
Não percebo qual é o gosto de ser cliente pagador/trabalhador.
Com o valor da renda elevadíssimo é natural que não possam pagar empregados de mesa.

Anónimo disse...

E o bom é a conversa ficar por aqui, pois as carecas a descobrir são GRANDES e PEDANTES.